sábado, 13 de junho de 2020

.: #ResenhaRápida: Rosana Hermann, uma mente brilhante


Por Helder Moraes Miranda e Mary Ellen Farias dos Santos, editores do Resenhando.


Rosana Hermann é mais que uma escritora, roteirista e apresentadora. É uma mulher que tem muito a dizer sobre o mundo, ainda mais em tempos em que pessoas luminosas são absolutamente necessárias para que todos mantenham o mínimo de sanidade. Foi ao assistir a live que ela promoveu sobre escrita no Instagram, na semana passada, que surgiu a ideia do convite para a #ResenhaRápida - em que ela se mantém corajosa e responde a perguntas que talvez ninguém tenha feito. 

Se Rosana Hermann não está apresentando o programa "Porta Afora", ao lado do humorista Fábio Porchat, no Multishow, está escrevendo - livros e textos de internet, com sua figura onipresente nas redes sociais. Agora, está escrevendo a biografia da atriz Claudia Raia. E assumiu os cabelos brancos, o que a torna ainda mais charmosa e interessante. Rosana faz, acontece e torna a internet um ambiente melhor. 


#ResenhaRápida com Rosana Hermann

Nome completo: Rosana Hermann Efraim.
Apelido: Ro.
Data de nascimento: 26 de julho de 1957.
Altura: baixinha.
Qualidade: sensata.
Defeito: irritada.
Signo: leão.
Ascendente: gêmeos.
Uma mania: dois travesseiros.
Religião: Deus existe.
Time: São Paulo.
Amor: sempre.
Sexo: nem sempre.
Mulher bonita: Penélope Cruz.
Homem bonito: George Clooney.
Família é: a que a gente quer. 
Ídolo: Albert Einstein.
Inspiração: o conhecimento.
Arte é: essencial.
Brasil: acabando.
Fé: sempre.
Deus é: energia.
Política: é todo dia.
Hobby: tricô.
Lugar: Islândia.
O que não pode faltar na geladeira: ovo.
Prato predileto: berinjela.
Sobremesa: quindim.
Fruta: morango.
Bebida favorita: água.
Cor favorita: laranja.
Medo de: altura.
Uma peça de teatro: "The Book of Mormon".
Um show: Queen no Morumbi.
Um ator: Pedro Cardoso.
Uma atriz: Andrea Beltrão.
Um cantor: Jim Croce.
Uma cantora: Billie Holliday.
Um escritor: Ruy Castro.
Uma escritora: Martha Batalha, Patrícia Mello.
Um filme: "Groundhog Day" (trailer neste link).
Um livro: "A Vida Invisível de Eurídice Gusmão", de Marha Batalha.
Uma música: "While My Guitar Gently Weeps" - The Beatles.
Um disco: "You Don't Mess Around With Jim" - Jim Croce.
Um personagem: Dorothy ("O Mágico de Oz").
Uma novela: "O Bem Amado", de Dias Gomes.
Uma série: "24 Horas".
Um programa de TV: "Tudo pela Audiência".
Indique um site: theverge.com.
Indique um blogKottke.org.
Indique um podcast"Foro de Teresina".
Indique um Twitter (não pode ser seu): @deniserossi.
Algo que me irrita: burrice.
Algo que me deixa feliz é: sol.
Quem levaria para uma ilha deserta: levaria meu canivete.
Uma pergunta a qualquer pessoa do mundo: para Deus: "quem matou Marielle?".
Não abro mão de: correr.
Do que abro mão: carro, não tenho.
Se tivesse que ser um bicho, eu seria: esquilo.
O que seria se não fosse jornalista: cientista.
Jornalismo em uma palavra: verdade.
Redes sociais em uma palavra: conversa.
Televisão em uma palavra: ilusão.
Ser biógrafa em uma palavra: cumplicidade.
Democracia em uma palavra: justiça.
Ser jornalista é: vocação.
Ser mulher, hoje, é: o que temos.
Rosana Hermann por Rosana Hermann: estuasiasmada.

Um beijo, um browse, um aperto de mouse da
@rosana
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.