quinta-feira, 26 de novembro de 2020

.: "Jungle, Protegendo a Selva", do diretor de "O Escorpião Rei" e "O Máskara"

Filme do diretor de "O Escorpião Rei" e "O Máskara" retrata a relação de respeito do homem com a natureza


Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em novembro de 2020


"Jungle - Protegendo a Selva"
, é entretenimento para uma tarde em família com todos os ingredientes para agradar as crianças e conscientizar adultos a respeito da caça aos animais. Com uma pegada estilo Tarzan, o protagonista Raj (Vidyut Jammwal), um veterinário que saiu de Gajamani, cidade natal, para estudar e viver em Mumbai, precisa fazer as pazes com o passado, principalmente com Dipankar Nair (Thalaivasal Vijay), Baba, o pai, com quem pouco fala -ou nem atende aos telefonemas.

Rumo às origens, Raj reencontra Baba e, assim, participa da cerimônia dos 10 anos de falecimento da mãe. Ao derrubar barreiras com o pai, Raj revive as maravilhas do lugar em que cresceu, gerando uma bela fotografia ao longa-metragem -incluindo toques digitais-, com direito a reacender um amor do passado, Shankara (Pooja Sawant), assim como a relação com um grande amigo de infância: o elefante Bhola. 

Em Gajamani, Raj chega acompanhado da jovem repórter Meera (Asha Bhat), interessada em mostrar o Santuário de elefantes, aos milhares de seguidores. O lugar, mantido com dificuldades por Baba ainda é alvo de caçadores que fazem uso de drones para escolher qual animal irão matar. E é justamente na cerimônia de 10 anos da morte da mãe de Raj, que um antigo amigo, que está bêbado, anuncia o pior -uma preparação para o público, a respeito do que acontecerá nos próximos segundos de filme.

Ao fazer as pazes com a história vivida em Gajamani, Raj, tal qual um herói, sem capa, mas com um toque Bruce Lee, no estilo Stallone e Van Dame, no auge de suas carreiras, acaba enfrentando os vilões da trama. O herói Raj em ação é tal qual Chuck Norris. Cai e levanta. Leva um tiro e também levanta. Incansável em seu propósito: o de defender o espaço lindo que orgulhava o pai.

As imagens solares dessa aventura com cenários exuberantes oferecem uma fotografia bela, embora seja perceptível ao público adulto que a relação de Raj com os elefantes seja feita de efeito especial. No entanto, eis aí o grande trunfo de "Jungle - Protegendo a Selva", toca o coração, principalmente por meio de um clipe do pequeno Raj e seu amigo elefante. As cenas que retratam a relação de respeito do homem com a natureza são puro deleite. Até a aparição de Ganesha que, na verdade, é o mestre de Raj, compõem uma bela sequência.

A trilha sonora de Sameer Uddin e Tanuj Tiku é de extrema sensibilidade e dá o tom da trama, unindo o drama ao suspense, mas com um rico toque indiano. Tal qual o cinema de Bollywood. Ao embarcar na história do herói do Santuário, Raj, a beleza da cultura indiana faz encher os olhos do público. Em um misto de romance, aventura, ação e até suspense, "Jungle - Protegendo a Selva" lembra as famosas produções cinematográficas "Jurassic Park" e "Jurassic World", incluindo perseguição na selva por jipe e moto, sendo a a produção de Chuck Russel abrilhantada por elefantes. Como não fazer uma analogia à cena de Raj banhando-se com os elefantes no clássico "Tarzan", da Disney?

Embora o filme também tenha claras referências à filmes de luta dos anos 90 e outros mais recentes como "O Defensor", o longa "Jungle - Protegendo a Selva" ainda trabalha para conscientizar sobre a caça ao marfim. Afinal, como é destacado no filme "ninguém no mundo precisa de uma presa de elefante, um elefante sim" (Thomas Schmidt). Vale preparar a pipoca, o filme é muito bom!

O drama está disponível nas seguintes plataformas digitais: NOW, Looke, Microsoft, Vivo Play, Google Play e Apple TV.

Curiosidades: 

* Filme com intervalo;

* Teve um orçamento de 220 milhões INR (2018);

* Do mesmo diretor de "O Escorpião Rei" e "O Máskara";

* Produção com astros de #bollywood como o Vidyut Jammwal.


Filme: Jungle, Protegendo a Selva (Junglee, Índia)

Elenco: Vidyut Jammwal, Lars Kjeldsen, Asha Bhat, Vishwanath Chatterjee, Makrand Deshpande, Vicky Kadian, Atul Kulkarni, Ratnesh Mani, Akshay Oberoi, Dinesh Rajpurohit, Rahul Verma Rajput, Pooja Sawant, Abhijit Sinha, Thalaivasal Vijay, Vishwanath, Shankar Yadav, Ania Zeyne

Diretor: Chuck Russel

Produção: Vineet Jain

Co-Produção: Priti Shahani

Ano: 2019

Classificação Indicativa: 12 anos



*Editora do site cultural www.resenhando.com. É jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.