segunda-feira, 3 de abril de 2017

.: Resenha de "A Bela e a Fera", produção Disney com Emma Watson

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em abril de 2017



O clássico conto de fadas de origem francesa, "A Bela e a Fera", ganhou nova roupagem dos estúdios Disney. No formato live action, a história respeita mais a original, escrita por Gabrielle-Suzanne Barbot. Portanto, antes de qualquer comentário sobre a nova produção, é preciso que, ao se acomodar na poltrona, da sala de cinema, deixe de lado a marcante animação de 1991. De fato, é um exercício complicado, uma vez que as músicas do antigo estão no novo com algumas alterações. Contudo, faça-o! É uma grande necessidade.

Assim, não há como esperar uma Bela meiga e  extremamente humilde. A Bela de Emma Watson tem uma pegada de Merida ("Valente", animação), a moça é mais destemida, beirando até a soberba. Com o vestido de camponesa levantado em um dos lados, perambulando pela vila transparece ser uma moça segura, embora torne a questionar o pai Maurice (Kevin Kline) se ele também a acha estranha -por perceber que não se adapta ao povo dali.

Certa de seus quereres, ela esnoba o Gaston (Luke Evans) e até tenta ensinar outra menina a ler. A audácia dela é um grave erro para as mentes pequenas daquela aldeia. Confusão boa! Assim, novas canções surgem para aumentar ainda mais a diferença entre a clássica animação e o longa estrelado por Emma Watson. "A Bela e a Fera" de 2017 é muito mais contextualizada e elimina muitos questionamentos que a animação deixa pendente.

Enriquecendo a produção, há outros grandes personagens nessa trama, como por exemplo, Lefou (Josh Gad). O capacho de Gaston está mais requintado e apaixonante. Confessa que é analfabeto e está ainda mais sensível do nunca, roubando a atenção em cada cena. Sim! Gad deu muita força ao personagem. Como não amar a mudança de lado dele durante a invasão de Gaston ao castelo da Fera?

Já a Fera de Dan Stevens é extremamente humana, o que justifica todo o sofrimento que passou anos a fio, após ter agido com total ganância egocêntrica e, em troca, ser amaldiçoado. Entretanto, na sequência da Fera ao ganhar a forma humana, mais uma vez, o beijo entre os protagonistas não transmite todo o encanto que contagia na animação. Uma pena! Embora a cena seja bonita.




Como se sabe, os criados também sofrem com o feitiço, e mesmo em forma de objetos, é de muita valia a atuação de grandes nomes como Ewan McGregor, como Lumiere, Ian McKellen, na pele do relógio de bolso crescido, Horloge, Emma Thompson, dando vida à Madame Samovar e até Stanley Tucci, interpretando o piano do castelo. É indescritível a alegria dos fãs na cena da transformação de todos!

A verdade que é fácil torcer o nariz para "A Bela e a Fera"! Como mexer em um sucesso que faz parte da memória afetiva de grande parte das pessoas e escapar impune? Entretanto, é preciso soltar qualquer amarra, além de abrir bem os olhos e a mente para esse novo filme que também tem o seu valor. 

De fato, "A Bela e a Fera" somente agrega, ainda mais usufruindo de forma tão primorosa dos efeitos especiais e da tecnologia 3D moderna. Sim! Não há qualquer dúvida de que essa produção exige óculos tridimensionais para tornar a vivência emocionante. Assim, o público é levado a conhecer um castelo adormecido e seus seres mágicos, participando de cada cena com total imersão.

Silêncio na sala? Completamente. Somente nas músicas é que um fã e outro tentam acompanhar as canções que tiveram algumas palavras trocadas ou, no máximo, trechos inteiros. Não há como negar, "A Bela e a Fera" é um show cinematográfico para ser visto e revisto nos cinemas!




Curiosidades:

* Emma Watson seria a Bela em "Beauty", filme da Warner, mas abandonou o projeto para viver a personagem da Disney;

* Ryan Gosling recusou o papel de Fera para fazer "La La Land: Cantando Estações" (2016), Emma Watson desistiu de viver Mia no mesmo filme para ser a Bela do live-action da Disney;

Nas primeiras conversas entre o diretor Bill Condon e os representantes da Disney sobre a nova adaptação de "A Bela e a Fera" (1991), a companhia não tinha certeza se o live-action seria um musical. Condon, por sua vez, achou que seria uma loucura investir na produção sem aproveitar as músicas do filme original;

* Alan Menken, responsável pela trilha sonora de "A Bela e a Fera" (1991), também trabalha como compositor do live-action, que, por sua vez, conta com novas músicas, escritas por Menken e Tim Rice;

Para Ewan McGregor, a parte mais difícil em interpretar Lumiere era acertar no sotaque francês do personagem;

A escolha de Emma Watson para interpretar Bela agradou Paige O'Hara, dubladora de Bela em A Bela e a Fera (1991), e Susan Egan, que foi Bela na Broadway;

Ian McKellen desistiu de dublar Horloge na animação "A Bela e a Fera" (1991);

Segundo a Disney, o primeiro teaser trailer do live-action teve 91.8 milhões visualizações nas primeiras 24;

* Bill Condon fez com que os atores cantassem "Hakuna Matata" de "O Rei Leão" (1994) nas audições para testar suas vozes cantando. Foi assim que ele escolheu o elenco final para o filme;

Emma Watson e o roteirista Stephen Chbosky se aproximaram durante a produção de "As Vantagens de Ser Invisível" (2012);

*É o primeiro trabalho de Emma Watson para a Disney.

Josh Gad, Kevin Kline e Emma Thompson já dublaram alguns personagens para Disney: Josh foi Olaf em "Frozen: Uma Aventura Congelante" (2013); Kevin foi Phoebus em "O Corcunda de Notre Dame" (1996); e Emma foi Capitã Amelia em "Planeta do Tesouro" (2002) e Rainha Elinor em "Valente" (2012);


* Parte do filme foi filmado em Berkhamsted Golf Club, onde também foram feitas as filmagens de alguns filmes da franquia "Harry Potter";

No Indiana Comic Con 2015, Paige O'Hara, que dubla a Bela na animação, disse que ofereceu ajuda à Emma Watson com seu personagem;

Durante a cena em que os protagonistas dançam no salão, Emma Watson teve dificuldade em não olhar para os próprios pés. Dan Stevens estava usando sapatos de aço especiais e a atriz ficou com medo de que ele pisasse nela;

Neste, Bela também é inventora. Emma Watson queria que a personagem tivesse um pano de fundo que explicasse o porquê de ela ser tratada de forma diferente dos outros moradores da vila;

Emma Watson e Emma Thompson trabalharam anteriormente na franquia "Harry Potter". Luke Evans e Ian McKellen também já se viram na produção de "O Hobbit: A Desolação de Smaug" (2013) e "O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos" (2014). Kevin Kline e Audra McDonald participaram em "Ricky" (2008) e "The Flash: De Volta Para Casa" (2015). Dan Stevens e Hattie Morahan estiveram juntos em "Razão e Sensibilidade" (2008) e "A Arte da Paixão" (2013);

* A Bela vivida por Emma Watson trocou as sapatilhas por botas e deixou o avental de lado. Ideias da própria Emma. A atriz também se recusou a usar espartilho como parte do figurino da sua personagem;

* A música do Gastão tem uma nova letra, escrita pelo falecido Howard Ashman. A canção ficou mais longa e mais madura do que a exibida na animação;

Antes de optarem por imagens computadorizadas, o rosto da fera seria feito com maquiagem e por meio de uma prótese;

Jean Dujardin foi considerado para o papel de Lumiere. Lily Collins, Amanda Seyfried, Kristen Stewart e Emma Roberts foram cogitadas para o papel de Bela. Outros nomes que também iriam integrar o elenco foram Robert Pattinson, Danny DeVito, Simon Pegg, Josh Brolin e Laura Linney;

É o quinto live-action musical da Disney. Os outros foram "Mary Poppins" (1964), "Encantada" (2007), "Caminhos da Floresta" (2014) e "Cinderela" (2015);

Emma Watson também foi considerada para protagonizar o filme "Cinderela" (2015);

* Ewan McGregor e Ian McKellen participaram de grandes franquias: Star Wars e "O Senhor dos Anéis";

Josh Gad, que interpreta Le Fou, já trabalhou com Jesse Corti - a voz original de Le Fou - em "Frozen: Uma Aventura Congelante" (2013);

* Luke Evans teve que usar dentes falsos durante as filmagens;

* É o segundo filme musical que Ewan McGregor faz e que se passa na França. O primeiro foi "Moulin Rouge - Amor em Vermelho" (2001);
Polêmica

* Um teatro no theater no Alabama se recusou a exibir o filme depois que foi revelado que Le Fou seria retratado como gay no filme;

* Emma Watson revelou que, para filmar a cena que Bela é golpeada com uma bola de neve, foram feitas numerosas tentativas;

* É o segundo live action do filme de A Bela e a Fera (1991) a ser lançado em três anos. O primeiro foi o francês "Belle et la Bête". Confira a resenha aqui: http://www.resenhando.com/2014/09/resenha-de-bela-e-fera.html;

* Emma Watson revelou aos fãs que interpretaria o papel de Bela antes mesmo de iniciar as filmagens. A atriz ainda acrescentou que é fã de "A Bela e a Fera" (1991) desde os seis anos de idade;

O vestido que Bela usa no baile foi trabalhoso e conta com 2.160 cristais.

* Emma Thompson, Luke Evans e Emma Watson fazem aniversário em 15 de abril.

Bill Condon foi escolhido para dirigir "A Bela e a Fera" (2017) por causa do seu trabalho em "Dreamgirls: Em Busca de um Sonho" (2006);

* O filme se passa na França, país natal de Emma Watson;

As filmagens foram finalizadas em 27 de agosto de 2015;


Filme: A Bela e a Fera (Beauty and the Beast, EUA)
Elenco: 
Emma Watson, Dan Stevens, Luke Evans, Ewan McGregor, Ian McKellen, Emma Thompson, Kevin Kline, Josh Gad, Audra McDonald, Gugu Mbatha-Raw, Stanley Tucci
Gênero: Fantasia, Romance, Musical
Duração: 
2h 09min.
Direção: Bill Condon
Roteiro: 
Estreia: 16/03/2017
Distribuidor: Disney, Buena Vista
Classificação: 14 anos



*Editora do site cultural www.resenhando.com. É jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm


Sobre o Cinesystem Cinemas: Divertir, ensinar, documentar e entreter - este é o papel do cinema: uma das formas de expressão cultural das mais intensas e que desperta no público todo tipo de emoção. O cinema traz, através da sua história, uma grande responsabilidade, como propor a reflexão para pessoas ao redor de todo o mundo. A Rede Cinesystem Cinemas vai além e cria "um jeito novo de curtir cinema"!

O mercado cinematográfico brasileiro investe, ano a ano, para atender com excelência a uma demanda crescente de público, concentrando a exibição dos filmes em multiplex. É nesta ascendente que a empresa paranaense Cinesystem vem se posicionando, inovando e fazendo de seus cinemas um grande espetáculo, com máxima qualidade de som, imagem, conforto e segurança.

Quinta maior do Brasil em público e renda (segundo ranking Rentrak - dezembro de 2010), a Rede Cinesystem Cinemas foi eleita "Destaque Exibidor 2010" na 3ª edição do Prêmio ED - Exibidores e Distribuidores, uma iniciativa do Sindicato das Empresas Exibidoras Cinematográficas do Estado de São Paulo - Seecesp.

A Rede é, hoje, uma das principais exibidoras do País graças a um agressivo plano de expansão iniciado em 2003 que a colocou, ao fechar o ano de 2010, na quinta posição do ranking nacional. Foram 6 milhões de ingressos vendidos em seis estados brasileiros, do Maranhão ao Rio Grande do Sul passando pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Além disso, a Cinesystem investe pesado em tecnologia, sendo a primeira e única empresa a operar complexos 100% digitais no Brasil, nas cidades do Rio de Janeiro e Paranaguá - PR.


CINESYSTEM PRAIA GRANDE, SÃO PAULO: Litoral Plaza Shopping - Av. Ayrton Senna da Silva, 1511 - Sítio do Campo, Praia Grande - SP, 11726-000

Trailer do filme "A Bela e a Fera"

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.