terça-feira, 30 de abril de 2019

.: Crônica: "Por Amor" na telinha e muitas boas lembranças

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em abril de 2019




Um clássico entre as novelas produzidas pela Rede Globo. De fato, "Por Amor", que durou pouco mais de sete meses, entre 1997 e 1998, está de volta na telinha do plim-plim no "Vale a Pena Ver de Novo". Não há o que discutir, até quem torce a cara precisa aceitar de que a produção é uma obra-prima, seja pela boa e mirabolante narrativa que arrancou -e arrancará mais- lágrimas do público, em 2019 ou por ter um elenco marcante, o que não se tem nas produções modernas. 



Gabriela Duarte com Silvio Guindane em "Perfume de Mulher"

Rever a história criada por Manuel Carlos é definitivamente incrível. Personagens que ganharam a torcida do público, assim como o ódio -com direito a site para matar a personagem-, que foi o caso da enjoadinha Maria Eduarda, antes da mudança do perfil da mocinha na história. Para mim, ter algo de primeira classe na televisão, com um enredo de arrepiar é a grande chance de revisitar meus 15 anos. Tão bobinha. Aaaah! Como era apaixonada pelo Fábio Assunção e Eduardo Moscovis. Os dois numa só novela? Sensacional!! Não perdia um capítulo e, claro, que nessa reprise, também não perderei.


Regina Duarte foi a rainha Eleanor de "O Leão no Inverno"

Nessa passagem de tempo, tive a oportunidade de ver os protagonistas e muitos outros desses personagens no teatro. Ano passado, Regina Duarte (Helena) foi a rainha Eleanor de "O Leão no Inverno", no Teatro Porto Seguro, enquanto que ainda há pouco mais de um mês, tive o prazer de ver Gabriela Duarte (Maria Eduarda) nos palcos com a mocinha do belíssimo "Perfume de Mulher", em cartaz no Teatro Renaissance.


Fábio Assunção foi Chuck em "Dogville"

O par romântico da mocinha mimada, Fábio Assunção (Marcelo), o meu amor da televisão que me acompanhou nas capas de cadernos escolares, nesse mesmo ano de 2019, tive a honra de vê-lo em "Dogville", no Teatro Porto Seguro. Até tirei fotos e pedi autógrafo -com direito a muita tremedeira e coração pulsando loucamente. Que sonho realizado!


Viviane Pasmanter foi Hanna em "Amor Profano"

No entanto, a que atrapalha o casalzinho, Laura, interpretada por Viviane Pasmanter, a vi atuando no teatro em janeiro, desse ano também, na reflexiva e emotiva montagem de "Amor Profano", no Teatro Renaissance. Bem mais lá no passado, conferi também a interpretação ao vivo de ninguém mais, ninguém menos do que o talentoso Antônio Fagundes (Atílio), em 2015, quando esteve aqui pertinho, no Teatro Coliseu, em Santos, com o filho no espetáculo "Tribos".

E ainda nesse círculo da família poderosa de "Por Amor", os Barros Mota, está o irmão de Marcelo, rejeitado por Branca (Susana Vieira), o Léo (Murilo Benício). Assisti o defensor do tímido e atrapalhado Leonardo, como um advogado recém-separado em "Dois na Gangorra", no ano de 2004, no Teatro do Sesc Santos.


Carolina Ferraz e Otávio Martins em "Que Tal Nós Dois?"

O outro casal sensação de "Por Amor"Milena (Carolina Ferraz) e Nando (Eduardo Moscovis) também já tive a chance de vê-los nos palcos. Ele, foi lá no ano de 2000, grande veio a São Vicente, interpretar o protagonista português Martin Afonso, na Encenação da Fundação da Vila de São Vicente. Ver Carolina Ferraz foi ainda melhor, pois a assisti em "Que Tal Nós Dois", no Teatro Folha, com direito a bate-papo após a apresentação.

Outro grande nome que tive o prazer de assistir no palco do Teatro Folha, foi Umberto Magnani, que interpreta o Antenor de "Por Amor". Em 2014, ele, ao lado de Suely Franco, deram vida aos protagonistas da comédia romântica "Elza & Fred". Por fim, dos atores desse elenco estelar, também está a atriz Ingrid Guimarães, que interpretou Teresa. Assim, digo com todas as letras que tive o presente de vê-la em duas apresentações distintas do super espetáculo, "Annie - O Musical", no Teatro Santander.


Umberto Magnani e Suely Franco em "Elza & Fred"

Enfim, rever "Por Amor", aos 36 anos é uma chance de fazer um balanço. Afinal, naquela época eu nem mesmo imaginava que seguiria para a graduação em Jornalismo ou que um dia, lá em 2003, criaria um espaço virtual para tratar o que me faz bem: o teatro e seus similares!


*Mary Ellen Farias dos Santos é criadora e editora do portal cultural Resenhando.com. É formada em Comunicação Social - Jornalismo, pós-graduada em Literatura e licenciada em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Twitter: @maryellenfsm


Leia também!




.: Perfume de Mulher: 11 motivos para assistir no Teatro Renaissance

.: Dogville, a peça: 10 motivos para não perder o espetáculo em SP

.: Crítica de "Dogville": espetáculo conduz público a uma catarse coletiva

.: Crítica de "Amor Profano", embate entre razão e coração

.: 10 motivos para assistir "Annie, o Musical", no Teatro Santander

.: Crítica de Teatro: "O Leão no Inverno" e a temática da "sagrada família"

.: Crítica da peça "Que Tal Nós Dois?", com Carolina Ferraz e Otávio Martins

.: Entrevista com Antonio Fagundes, ator que é um gentleman

.: "Elza & Fred" na batida do amor que não tem idade


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.