quinta-feira, 31 de março de 2022

.: Crítica: "Red: Crescer é Uma Fera" é sobre não fingir ser o que não se é


Por: Mary Ellen Farias dos Santos 

Em março de 2022


Se você tem mais de 30 anos, não espere ouvir em "Red: Crescer é Uma Fera" (Turning Red) as canções usadas nos trailers como "Larger Than Life", dos Backstreet Boys e "It´s Gonna Be Me", do N´Sync. Por outro lado, a essência do que é amar uma boy band está presente quando o assunto é o quinteto do 4 Town, que, na animação, teve músicas próprias escritas por Billie Eilish e Finneas. Canções chicletes -típicas- sendo que as amigas entregam a Meilin uma cópia exclusiva em CD, do tipo caseira. Atitude tão comum para a época -que simbolizava um gesto de carinho-, detalhes esse que tornam inevitável não se identificar com a protagonista e sua paixonite pela boy band do momento.

"Red: Crescer é Uma Fera", ambientada em 2002, volta 20 anos na história da humanidade e leva o público para a Chinatown, lá está Ming Lee, ou melhor, Mei Mei, como é chamada pela mãe. Menina que é boa aluna e se vê como independente. No entanto, segue fielmente os ideais e preceitos da família. Mas tudo muda de lugar quando, ao fazer 13, a garotinha se transforma numa panda vermelha, animal que representa conexão com a sabedoria oriental, além de ser o símbolo máximo da família de Mei Mei.

Na escola, é amiga de outras três meninas e, claro, em algum momento, elas se juntam para fazer as dancinhas da banda favorita delas: 4 Town. "Red" é o retrato perfeito de como era ser adolescente nos anos 2000, desde gravar um CD super especial -quando acontecia a multiplicação de CDs de shows, alguns até de VHS- a aprender coreografias por videoclipes dos Backsteet Boys, N´Sync, 5ive, Westlife, Britney Spears e Spice GirlsVendo na animação nota-se que foi uma fase incrível.


"Red" é estupendo e tocante, pois além de resgatar essa fase moderna em que não se vivia com a cara enfiada nos celulares, destaca a importância da família -a base de quem somo- aliada a amizade -de uma asiática com outras meninas de costumes diferentes. "Red" é muito mais do que o retrato do comportamento juvenil de uma época, pois ensina que não é preciso fingir ser o que não se é, mas é preciso ser você, com qualidades e defeitos. Tanto para a sua família, quanto para seus amigos. Por fim, é lamentável que a Disney tenha deixado de lançar nos cinemas, uma produção tão rica, que trata de adolescência e mudanças físicas, ao lado de família e legado. Imperdível!

* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do photonovelas.blogspot.com. Twitter:@maryellenfsm


Filme: "Red: Crescer é Uma Fera" (Turning Red)

Gênero: Animação, Fantasia

Duração: 1h 40m

Data de lançamento: 10 de março de 2021 (Brasil)

Diretora: Domee Shi

No Brasil: Red: Crescer é uma Fera

Em Portugal: Turning Red: Estranhamente Vermelho

Trailer







← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comments:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.