Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta American Horror Story Freakshow. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta American Horror Story Freakshow. Classificar por data Mostrar todas as postagens

domingo, 21 de julho de 2019

.: Pepper de “American Horror Story” estará na Horror Expo 2019


Atriz viveu a personagem “Pepper” em “American Horror Story: Asylum” e “American Horror Story: Freak Show” e retornou no papel de Samantha Crowe em “American Horror Story: Apocalypse”.

Naomi Grossman, atriz norte-americana conhecida por marcantes passagens por American Horror Story, série de sucesso veiculada pelo canal FX, é a mais recente atração confirmada para a Horror Expo 2019. O maior evento focado na cultura do horror já realizado na América Latina, abrangendo cinema, TV, streaming, games, literatura e cultura pop, será realizado entre os dias 18 a 20 de outubro no Expo Center Norte, em São Paulo.

Em visita aos fãs brasileiros, Naomi estará presente em todos os dias do evento, e realizará no domingo, dia 20, um painel especial sobre sua carreira, abrindo para perguntas e respostas do público. Nos demais dias participará de sessões de autógrafos e fotos, comercializadas de forma avulsa para os presentes, e Meet & Greet, experiência que faz parte das categorias VIP Gold e VIP Plantinum dos ingressos da Horror Expo 2019.


Pepper em AHS: Freakshow


Naomi Grossman e a chocante transformação em Pepper
Em “American Horror Story: Asylum”, segunda temporada da franquia veiculada entre os anos de 2012 e 2013, o mundo foi envolvido pela marcante personagem Pepper, uma das internas de Briarcliff que sofria de microcefalia. O papel foi tão bem aceito que teve o seu passado contado em “American Horror Story: Freak Show”, entre 2014 e 2015. 

Com isso, Pepper, nas duas ocasiões interpretada por Naomi Grossman, foi a primeira personagem a participar em mais de uma temporada da franquia. Além de sua personalidade singular, a aparência chocante de Pepper mexeu muito os fãs, principalmente quando descobriram como era Naomi fora das câmeras. A repercussão atingiu até mesmo as celebridades, como a atriz e cantora Miley Cyrus, que se manifestou pelo Twitter: “Nossa, quem diria que Pepper era sexy na vida real!”.

“É estranho ser reconhecida pela personagem, mesmo sem maquiagem, porque não pareço nada com ela”, comentou Naomi Grossman ao site The Huffington Post na ocasião. “Nas ruas, dizem que sou bonita, o que é até legal. Nunca me canso de ouvir isso. Não é verdade, mas obrigada! Eu me sinto até uma supermodelo perto de Pepper”, brincou. Mas a vida da atriz não era fácil, pois eram necessárias de duas a três horas de maquiagem e próteses para se transformar em Pepper, e outros 20 minutos para retirada.

Apesar do “sacrifício”, cada minuto de montagem valeu a pena, pois, mesmo iniciando como um papel coadjuvante, Pepper se tornou uma das personagens mais queridas pelos fãs de "American Horror Story". E, como se não bastasse, repercussão rendeu a Naomi Grossman mais uma participação na franquia, dessa vez como a satanista Samantha Crowe em “American Horror Story: Apocalypse”, a mais recente temporada da série, veiculada em 2018.

Nascida em Denver, Colorado, Naomi tem uma ligação especial com a América do Sul, uma vez que viveu parte da sua adolescência na Argentina, após retornar para seu país natal e iniciar sua trajetória na TV e cinema, no início dos anos 90. Não é incomum ouvirmos a atriz falar em castelhano e até mesmo arriscar um português.

Os ingressos da Horror Expo 2019 já estão disponíveis em seu terceiro lote, com valores a partir de R$ 170, com entradas por dia, passaportes para os três dias de evento e opções de ingressos VIP, que dão diversas vantagens para o comprador. Qualquer visitante que adquira o ingresso inteiro comum ou passaporte inteiro comum, pode adquirir sua entrada com 50% de desconto com o Ingresso Solidário Horror Expo, mediante à doação de 1 kg de ração para cães ou gatos, que deve ser entregue no dia do evento. Toda a venda de ingressos da Horror Expo 2019 é operada pela Eventbrite e está disponível para comercialização pelo site oficial do evento, horrorexpo.com.br.

Serviço
Horror Expo 2019
Datas: 18, 19 e 20 de outubro de 2019
Horário: das 12h às 22h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP, CEP: 02055-000

Ingressos:
Ingresso individual por dia:
3º Lote: a partir de R$ 170,00 (entrada solidária e meia-entrada)
Passaporte individual para os três dias do evento:
3º Lote: valor promocional a partir de R$ 484,50 (entrada solidária e meia-entrada)
Ingressos VIP:
VIP Platinum: R$ 1.000,00 (por dia) ou R$ 2.700,00 (três dias)
VIP Gold: R$ 700,00 (por dia) ou R$ 1.890,00 (três dias)
VIP Silver: R$ 500,00 (por dia) ou R$ 1.350,00 (três dias)


Pepper em AHS: Freakshow

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

.: Novidades sobre "American Horror Story" e jogo de "Scream Queens"

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em setembro de 2015



AMERICAN HORROR STORY: HOTEL Os intermináveis dias antecessores para a estreia de "American Horror Story: Hotel" estão quase chegando ao fim. O seriado que segue o formato de antologia, estreará a quinta temporada, na próxima quarta-feira, dia 7 de outubro de 2015 e, para tanto, está provocando os fãs -com grande frequência. A cada dia são postados vídeos com pequenas pistas ou fotos exclusivas. Contudo, o que se tem total certeza é de "American Horror Story: Hotel" acontecerá no diabólico Hotel Cortez, cheio de todos os tipos de fenômenos sobrenaturais. 


Aproveitando para matar dois coelhos com uma só cajadada, no dia 29 de setembro, durante o intervalo do terceiro episódio do novo seriado "Scream Queens", foi exibida a primeira cena de American Horror Story: Hotel. Sim! Os dois "filhinhos" de Ryan Murphy "dividiram o espaço" dando as mãozinhas. Boa sacada!

No trechinho, está o ator Wes Bentley, numa pausa, descansando numa cama do hotel do mal. O que acontece com ele? Nada demais! Contudo, a câmera explora um close e exibe a lateral do ator e segue para focar no que está abaixo da cama dele.

Longe de ser o "espírito vingativo e matador" que viveu em "American Horror Story: Freakshow", nesta nova temporada, 
Bentley será John Lowe. Um detetive do Departamento da Polícia de Los Angeles, que se muda para o Hotel da personagem de Lady Gaga com o objetivo de investigar os feitos do assassino dos 10 mandamentos. Enquanto ele parece ser um homem comum, a Condessa que será interpretada por Lady Gaga, é uma imortal que bebe sangue. Embora, esteja bem longe de ser, de fato, vampira. 

E a rainha das quatro temporadas de AHS, a atriz Jessica Lange? Para a imprensa, Ryan Murphy já revelou todo o amor que tem pela diva de AHS, além de dizer o que todos os fãs querem saber. "É improvável que Jessica Lange apareça nesta temporada, mas não é impossível'. Sendo assim, vamos acompanhar!


A primeira cena de AHS: Hotel postada no Twitter da cantora Lady Gaga


SCREAM QUEENS:
Com estreia em 22 de setembro, a série juvenil de terror, que acontece no ambiente escolar -assim como era em Glee-, está ganhando cada vez mais fãs. Sim! "Scream Queens" chegou até a ser mal vista por parte do público -ou os "haters" de plantão-, mas a verdade é que está fazendo sucesso. Na exibição dos dois primeiros episódios da série, que foi a premiere, a audiência demo foi de 1.7 e 4.04 milhões de pessoas, ou seja, audiência ao vivo, que é contabilizada do início ao fim da transmissão do episódio.

Na audiência gravada -para ver depois-, os números foram 1.0 na demo 18-49, totalizando 2 milhões de pessoas. Somando ainda a plataforma online e reprises da própria FOX, a série ganhou mais 1 milhão. Desta forma, o resultado final da audiência foi de 3.2 na demo e 7,3 milhões de telespectadores, um crescimento de 59% em comparação aos índices ao vivo (e isolados).

Para embarcar no sucesso, a MTV americana disponibilizou um link para que, numa brincadeira de perguntas com alternativas, os fãs possam descobrir qual "Chanel" é. Participe aqui: http://www.mtv.com/news/2282121/scream-queens-chanel-quiz/?xrs=_s.tw_main


A exibição dos episódios acontece toda terça-feira de noite, às 22 horas, na FOX americana.



* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter:@maryellenfsm 

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

.: Horror Expo 2019: sobre a primeira edição do evento no Brasil

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em outubro de 2019 



Segundo o Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa, o substantivo masculino horror é o mesmo que "forte impressão de repulsa, acompanhada ou não de arrepio, gerada pela percepção de algo ameaçador; sentimento de nojo, de aversão, de ódio". Eis que de 18 ao 20, em São Paulo, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, aconteceu a primeira edição da "Horror Expo", intitulada de "Horror Expo 2019".

No evento, a sensação foi de aconchego, mesmo em meio a atrações temáticas, monstros assustadores perambulando -ou patinando- pelo lugar, maquiagens com caracterização de machucados -inclusive nos participantes-, o evento que, curiosamente, dividiu o espaço com a "Expo Cristã 2019", trouxe a atriz Naomi Grossman, intérprete da inesquecível de Pepper de "American Horror Story: Asylum", "American Horror Story: Freakshow" e de Samantha Crowe em “American Horror Story: Apocalypse”, para participar de painéis durante os três dias da "Horror Expo".



A atriz, que é extremamente divertida, surpreendeu os participantes da exposição ao se esforçar e se sair bem ao falar a nossa complexa Língua Portuguesa. Extremamente simpática, Naomi Grossman comentou que seu objetivo era a comédia, embora tenha estudado de tudo na Universidade. "Agora eu me dou conta, eu entendo que foi muito limitado da minha parte. Eu posso fazer de tudo". Naomi também revelou o que pensou ao atuar em "American Horror Story""Agora eu acho que o universo estava ajudando. No momento, não. Pensava que o universo estava me castigando".

Durante os três dias, o cinesta Mick Garris, foi outro grande nome presente no evento, ele que já fez parcerias com Steven Spielberg, Stephen King e Michael Jackson. Mick Garris é diretor e roteirista de grandes clássicos do horror e terror para cinema e TV, como por exemplo, "Abracadabra""A Mosca 2" e "O Milagre Veio do Espaço"O cineasta participou de painéis e também de um bate-papo após a exibição do filme americano "Nightmare Cinema", antologia de terror de 2018 com direção de Alejandro Brugués, Joe Dante, Ryuhei Kitamura, David Slade e dele, Mick Garris.



Garris revelou que o longa demorou mais tempo com a pós-produção, totalizando 15 anos até ser concluído. Garris, que também filmou as cenas de dentro do cinema, revela que a produção "foi feita com muita paixão". "Tanto quanto eu vi aqui em todos os fãs nessa exposição, o que é incrível", conclui. Segundo o cineasta, a ordem foi de que cada um dos cinco diretores fizessem o que quisessem. 



Acessíveis e muito simpáticos, o trio Armando Fonseca, Kapel Furman e Raphael Borghi, especialistas em efeitos especiais, produtores da Infravermelho Filmes e fundadores do Cinelab -série-reality em que é ensinado a trabalhar com baixo investimento e muita criatividade, marcaram presença na Horror Expo 2019. No espaço cinema, os três mostraram e detalharam a concepção e a construção das cenas de efeitos especiais.

Kapel Furman comentou a importância dos festivais de filmes. "Felizmente, os nossos filmes, vão bem em festivais. Mais lá fora, do que aqui. Quando você não tem dinheiro para o marketing, o festival é uma das ferramentas para que as pessoas conheçam o seu filme". Contudo, Armando Fonseca destacou que não se deve ater aos festivais nacionais, mas pensar também nos internacionais.

O criador destacou a trajetória do filme "A Percepção do Medo", o qual foi finalizado e enviado a vários festivais de cinema, tanto no Brasil quanto internacionais. "Aqui no Brasil foi meio morno, nesse primeiro ano. Lá fora, passou em um monte de festivais, ganhou vários prêmios e chamou bastante atenção. No ano seguinte, os festivais do Brasil, que não estavam ligando para o nosso filme, quiseram. Chegaram até a pedir para passar. Por quê? Porque chamou atenção lá fora."


O ator canadense, Lochlyn Munro, conhecido por ser um dos principais antagonistas da série "Riverdale" e estrelar os filmes "Freddy Vs Jason", "Todo Mundo em Pânico" e "As Branquelas", marcou presença no evento no sábado, dia 19. O painel especial teve como objetivo tratar sobre a profissão, com perguntas do público, ao final.  

A Horror Expo 2019 também agitou o Pavilhão de Exposições do Anhembi com muita música do Deathstars, Sioux 66, Therion, The Secret Society, Venomous, Alchemia, Highschool, Furia Inc, Midnight Danger e a Orquestra de Metais da Banda Marcial de Cubatão com releituras e arranjos especiais para trilhas sonoras de filmes e séries do gênero. 

Que venha a segunda edição, a Horror Expo 2020!! 




AÇÃO E MEIA-ENTRADA: Na primeira edição, o evento possibilitou a qualquer visitante que adquiriu um ingresso inteiro comum ou passaporte inteiro comum, a entrada com 50% de desconto com o Ingresso Solidário Horror Expo, mediante a doação de 1 kg de ração para cães ou gatos, entregue no dia do evento. A venda de ingressos da "Horror Expo 2019" foi operada pela Eventbrite, com comercialização no site oficial do evento, horrorexpo.com.br.

*Mary Ellen Farias dos Santos é criadora e editora do portal cultural Resenhando.com. É formada em Comunicação Social - Jornalismo, pós-graduada em Literatura e licenciada em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Twitter: @maryellenfsm




Naomi Grossman na Horror Expo 2019


Mick Garris na Horror Expo 2019


Trailer de Nightmare Cinema


Trailer de "A percepção do medo"

Trio Cinelab na "Horror Expo 2019"




Ver essa foto no Instagram

A HORROR EXPO 2019 FOI APENAS O COMEÇO 🧟‍♂🧟‍♂ . A HORROR EXPO 2019 chegou ao fim. Os dias 18, 19 e 20 de outubro foram fantásticos e representam o marco inicial, o primeiro passo, para um formato de evento inédito para este segmento no Brasil. . Ao todo, tivemos mais de 30 horas de conteúdo simultâneo, entre painéis, mesas de debates, filmes, concursos e shows, além de atrações de entretenimento (e sustos!) e expositores, que reuniram, num mesmo local, produtos, ativações e experiências com muitas coisas interessantes desse mercado. . Os artistas do HORROR ARTISTS’ PAVILION fizeram história. Pela primeira vez no Brasil, tantos profissionais especializados nesse segmento puderam apresentar o seu trabalho… E que trabalho! Mais de 130 Ilustradores, Quadrinistas, Escultores, Escritores, Roteiristas, Artesãos, Fotógrafos, entre outros, mostrando o talento e riqueza que o país reúne para este gênero. . Com o Ingresso Solidário recolhemos toneladas de ração para cães e gatos recolhidas pela AMPARA Animal e distribuídas para uma rede que conta com ONGs e protetores independentes cadastrados. . Gostaríamos de agradecer a todos que fizeram parte do evento e nos ajudaram a dar este importante passo. Foi essa união que tornou possível o que aconteceu nesses três dias. Aprendemos muito nesta primeira edição, entre acertos e erros, para desenvolvermos algo melhor e mais grandioso em 2020. . Por fim, e mais importante, o nosso agradecimento mais que especial para os mais de 12 mil visitantes, nossos maiores apoiadores, que prestigiaram o evento e ao longo destes 15 meses, desde o anúncio, estiveram conosco em cada passo dado. . O mundo do horror veio para ficar, para todos nós. Nos vemos em 2020! . Foto: @mariserralhafotografia #horrorexpo #horrorexpobrasil #horrorexpo2019 #horrorartistspavilion #naomigrossman #mickgarris #lochlynmunro #therion #deathstars #alchemia #thesecretsociety #sioux66 #venomous #furiainc #midnightdanger #highschool #orquestra #zumbi #cosplay #halloween #ingressosolidário #amparaanimal
Uma publicação compartilhada por Horror Expo (@horrorexpobrasil) em


Ver essa foto no Instagram

AMPARA ANIMAL JÁ DISTRIBUIU TODA A RAÇÃO ARRECADADA COM O INGRESSO SOLIDÁRIO DA HORROR EXPO 2019! ❤❤ . É com muita felicidade que anunciamos que o Ingresso Solidário da HORROR EXPO 2019 atingiu arrecadação total de quase 2 toneladas de ração para cães e gatos! A AMPARA Animal, parceira fundamental nesta empreitada, já destinou o volume para as seguintes ONGs e protetores independentes cadastrados: . ➡ Abrigo Saltimbancos de São Bernardo do Campo/SP; ➡ Protetor Markinhos Perez de Mairiporã/SP - @kiinho_perez_ ; ➡ Protetora Cleonice do bairro São Mateus, São Paulo/SP. . Gostaríamos de agradecer a cada uma das pessoas que participaram do Ingresso Solidário e à AMPARA Animal por abraçar essa causa conosco e disponibilizar com agilidade as doações em uma época do ano que é tão crítica àqueles que resgatam e cuidam de animais abandonados. . Em 2020 o Ingresso Solidário estará de volta, e se você quiser conhecer mais sobre o trabalho tão bonito e amplo que a AMPARA Animal realiza, por favor visite @amparanimal. #horrorexpo #horrorexpobrasil #ampara #amparaanimal #somostodosviralatas ‪#JuntosPelosAnimais‬ ‪#DefesaAnimal #naocompreadote‬ #adotarétudodebom #adoteumamigo #animais #pet #cachorro #dog #animal #gato #pets #meiaentrada #ingressosolidário
Uma publicação compartilhada por Horror Expo (@horrorexpobrasil) em

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

.: 10x9: "AHS: Double Feature" faz tratos e explica mortes em "Blue Moon"


Por: Mary Ellen Farias dos Santos 

Em outubro de 2021


Em "Blue Moon", o terceiro episódio da segunda parte da série American Horror Story: Double Feature, intitulada de "Death Valley", é 1954 e Dwight 'Ike' Eisenhower (Neal McDonough) está cercado dos mesmos homens engravatados, mas um toque feminino o faz assinar um importante documento. Eis que três anos depois do ocorrido que quase teve um fim trágico paraa esposa dele, uma aparição clareia todo o lugar.


Tiroteio e seguranças tentam fazer a guarda do presidente, mas o poderoso e tecnológico Valiant Thor (Cody Fern) chega com o futuro que cabe na palma da mão: um computador potente e pequeno. Algo muito familiar a nós em pleno 2021, não é mesmo? Conforme um homem de negócios, a novidade é oferecida aos humanos ao abrir uma maleta, mas cabe aos engravatados aceitarem tamanha tecnologia. A cena do "ipod da Matrix" é bastante curiosa.



Na casa do presidente, a senhora Eisenhower (Sarah Paulson) segue falante e com os mesmos trejeitos de meter medo em qualquer um. Mamie sendo uma madame no portar, porém com um toque sombrio e fria, resgata um toque de "Ratched" em Sarah PaulsonE não é que vemos mais uma vez a Sarinha desfrutando de um garotão?! A cena a princípio choca, pela ideia de traição, mas também tem um toque de ridículo e nos faz rir.


Eis que o presidente chega a uma área secreta de experimentos -com alguns americanos sumidos, incluindo crianças. E não é que as criações "boiando" numa substância translúcida lembra muito a parte final de "American Horror Story Freakshow"?! E temos a Área 51. Contudo, o tempo segue seu curso e embora Eisenhower continue envolvido com o assunto até o pescoço, a presidência já não é mais responsabilidade dele. Logo, a área 51 é apresentada ao novato.


Até as produções cinematográficas entram em pauta numa conversa particular entre Nixon (Craig Sheffer) e Dwight 'Ike' Eisenhower (Neal McDonough). Sendo que o alvo é Marylin Monroe, ou melhor, dar um fim nela. Assim, testemunhamos a real forma do "suicídio" da atriz -nessa história de alienígenas, claro.


Tendo o nome de "Blue Moon", o episódio é, de fato, selado por diversos tratos, muitos em sequência, inclusive. Contudo, o título é mais explicado quando estamos de volta aos tempos atuais. Temos cores, logo reencontramos o núcleo juvenil. Tal qual o desfecho do episódio anterior, o rapaz só quer saber como que o bebê sairá de dentro dele. E não é que o rapaz dá a luz?! Tem até o sentimento de pedir para segurar a criatura que "precisa dele". Mas os ETs não permitem qualquer laço. 



Uma semana após parir, todos os jovens se reencontram. Contudo, é Leslie quem traz luz para tudo. Conta um pouco de sua história a fim de explicar, inclusive, a ida do homem à lua pela primeira vez -num estúdio montado na área 51. 


Mais desespero juvenil quando o outro rapaz está prestes a parir, até colocarem um plano em prática. Afinal, para os dois jovens o bebê é deles, logo podem começar uma família. Como não pensar "hein?!"? Ao menos os dois trocam juras de amor antes de a cesariana ser feita a seco e a cena final é ainda mais "hein?!". Fica a dúvida: Como será que tudo isso vai terminar em "The Future Perfect"? Tudo muito estranho!



Seriado: American Horror Story
Temporada: 10
Episódio 9: "Blue Moon" "(Lua Azul)"
Exibido em: 13 de outubro de 2021, EUA.
Elenco: Sarah Paulson (Mamie Eisenhower), Neal McDonough (Dwight 'Ike' Eisenhower), Kaia Gerber (Kendall), Lily Rabe (Amelia Earhart), Rebecca Dayan (Maria), Leslie Grossman (Dra. Calico), Cody Fern (Valiant Thor), Nico Greetham, Rachel Hilson, Angelica Ross, Isaac Powell, Craig Sheffer (Richard Nixon), Alisha Soper (Marilyn Monroe), Mike Vogel (John F. Kennedy), John Sanders (Buzz Aldrin), Briana Lane

* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do photonovelas.blogspot.com. Twitter:@maryellenfsm


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

.: 1X4: "Scream Queens" acerta ainda mais no humor em "Haunted House"

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em outubro de 2015



Todo o bom humor está latente no quarto episódio de "Scream Queens", intitulado de "Haunted House". O início, com dizeres que imitam o sistema de uma máquina de datilografar, já é sensacional e, então, surge a pergunta que não quer calar: Por que não ter o próprio Halloween? Chanel Oberlin (Emma Roberts), que teve 2015 como um grande ano,  é tão poderosa que cria o Chanel-0-Ween para os 752 fãs que a acompanham no Instagram. Quais os presentes? Surpresas de arrepiar! No entanto, uma fã, em especial, Susan, recebe o mimo das mãos da própria loirinha. As filmagens dos fãs com os presentinhos e de Chanel com Susan são hilárias. Tente escapar dos registros sem gargalhar!

Continuando com a acusação que fecha o episódio anterior, Munsch (Jamie Lee Curtis) responde a um interrogatório totalmente sem noção. Gigi (
Nasim Pedrad) e Wes Gardener (Oliver Hudson) até tentam puni-la, mas o diálogo fica ainda mais embaralhado e tem um resultado extremamente engraçado. Até porque a atitude de Munsch com Wes é de deixar qualquer um sem palavras. Eis que Denise (Niecy Nash) chega e é a própria piada em pessoa! Mais risadas!

Grace (Skyler Samuels) e Pete (Diego) vão atrás de pistas, mas aos fãs de "American Horror Story: Freakshow" o cenário parece muito, muito familiar: Um trailer no meio do nada cercado de muito verde! Ali, mais um diálogo começa em tom de piada, até chegar ao assunto crucial: O que aconteceu na Kappa Kappa Tau, em 1995, quando nasceu um bebê e uma candidata morreu. Contudo, a despedida da personagem que traz algumas pistas garante um bom suspense e um susto plausível.

Antes do adeus, detalhes daquela noite vem à tona, mas nem tanto. Assim, a pergunta que fica é: O que houve com o bebê? A única certeza é de que se tratava de uma menina. Será? Vale ressaltar que a mente criativa de Ryan Murphy pode ainda mudar tudo.

Mais uma vez, vestida com os trajes de Meep (personagem de American Horror Story: Freakshow), Chanel escolhe as lanternas de Halloween feitas pelas candidatas à casa KKT, mas é no closet em que as facas ganham destaque nas mãos da mimadinha. Mais risadas! Destaque para a sonoplastia que torna a cena perfeita.

Definitivamente, Hester (Lea Michele) não bate "lé com cré", logo é uma personagem que consegue apavorar tanto quanto o Demônio Vermelho. Entretanto, a lista de personagens assustadores não fica nela, mas chega ao professor Wes, um apaixonado por filmes de terror. Mostra ser um grande louco! 


Já a  casa mal-assombrada, que dá o nome a este episódio, garante bons sustos em sequência, além de um diálogo sincronizado de Denise e Pete totalmente impagável. A brincadeira não para! O suspense e a palhaçada definitivamente caminham juntinhos em "Scream Queens". Até as bonequinhas que permanecem posicionadas no chão -como se tivessem vida- aperfeiçoam todo o cenário de mistério brincalhão. 

Ali, fica claro que todos que já deram as caras na trama podem ser os assassinos. Não há dúvida de que Hester dá medo!! Dê atenção para a cara que Chad faz quando descobre o nome da nova Chanel, é imperdível. Mas, ainda melhor é a cena dos dois dentro da casa totalmente assombrada, assim como a saída triunfal dos dois, com direito a uma corrida afeminada protagonizada por Chad!

A chamada da polícia e o medo dos participantes da festa que tem consciência do que de fato acontece naquela casa do terror, vai além do fazer graça com a desgraça alheia. É nitidamente uma relevante crítica ao fato de não respeitar os mortos, o que temos visto muito, ultimamente, já que qualquer um pode filmar e fotografar o que e quem quiser -como quiser. Que venha o quinto episódio, pois "Scream Queens" só está ficando cada vez mais perfeito!!


Seriado: Scream Queens
Episódio: 1x4 - Haunted House
Criado por: Ryan Murphy, Brad Falchuk, Ian Brennan
Elenco: 
Emma Roberts (Chanel Oberlin), Skyler Samuels (Grace Gardener), Lea Michele (Hester), Glen Powell (Chad), Ariana Grande (Chanel nº 2), Jamie Lee Curtis (Cathy Munsch), Diego Boneta (Pete Diller), Nick Jonas (Boone), Niecy Nash (Denise), Nasim Pedrad (Gigi), Oliver Hudson (Wes Gardener), Billie Catherine Lourd (Chanel nº 3), Abigail Breslin (Chanel nº 5), Keke Palmer (Zayday), Jennifer (Breezy Eslin), Sam (Jeanna Han) e Tiffany (Whitney Meyer)
Gênero: Terror comédia
Duração: 42 minutos

Exibido em: 06/10/2015


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter:@maryellenfsm 




sexta-feira, 6 de março de 2015

.: AHS: Freakshow "Curtain Call": Totalmente impactante

Totalmente impactante 

Por: Mary Ellen Farias dos Santos*
Em março de 2015 


Como escrever sobre o último episódio de American Horror Story: Freakshow? Eu sei bem que "Curtain Call" foi ao ar em 31 de janeiro, ou seja, há um bom tempo. No entanto, aproveito para revelar um tremendo defeito: Não sei me despedir das coisas que gosto! Ok! Confesso que quando eu amo, eu agarro e defendo... com unhas e dentes. Logo, não consigo dizer adeus. Esta quarta temporada de AHS foi assim.


A verdade é que já perdi as contas de quantas vezes revi o 13º episódio da quarta temporada da criação de Ryan Murphy e Brad Falchuk. A loucura de Dandy Mort (
Finn Wittrock) é tão chocante que rapidamente deixa qualquer um boquiaberto. Em seu último ataque de estrelismo -já dono da trupe de aberrações, devidamente comprada de Elsa Mars (Jessica Lange)-, o mimado dá um show inesperado. Na estica para uma apresentação, Dandy saca uma arma dourada e elimina cada um de seus "empregados". Iniciando por Paul (Mat Fraser), a carnificina grita aos olhos.

Contudo, o grande show de encerramento é estrelado pelo próprio Dandy. Tendo Desiree e Jimmy escapado do ricaço maluco, as gêmeas Bette e Dot contribuem para colocar em prática um plano inevitavelmente desejado pelo público: um fim sádico para o grande vilão desta 4ª temporada. Sim! Até o palhaço Twisty (John Carroll Lynch), que causou tanto alvoroço, no início de AHS: Freakshow, foi parar no chinelo do mimadinho Dandy, ponderando o quesito vilania.

Confesso que, embora esta temporada tenha tido um final de felizes para sempre, a despedida de Dandy é realmente impactante. As cenas confudem! Embora metade de você queira a morte dele, outra metade automaticamente torce para que ele sobreviva e solte mais alguns "I hate you!". Acalme-se!! Mesmo prestes a dar adeus... ele vai dizer. Não se apoquente!



E a Miss Elsa Mars? Bem, após dar uma cena de interpretação na entrada de um estúdio WBN, ela finalmente consegue tocar o coração do empresário Michael Beck (David Burtka) e, assim, ela vira uma estrela famosa e ainda casa com o jovem. Cá entre nós... ela pode! Contudo, a felicidade nunca foi a madrinha de Elsa que acaba sendo obrigada -por contrato- a fazer uma apresentação especial na noite de Halloween. Quem volta a aparecer para buscar a loira poderosa? Edward Mordrake (Wes Bentley). O melhor? Com a diva Jessica Langue no palco brilhando, é perfeito rever personagens queridos como Ma Petite, por exemplo. Afinal, há vida em Marte?


Seriado: American Horror Story: Freak show
Temporada: 4
Episódio: 13 - "Curtain Call"
Exibido em: 31 de janeiro de 2015, EUA.
Elenco: Jessica Lange, Sarah Paulson, Evan Peters, Denis O'Hare, Erika Ervin, Finn Wittrock. 


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com. É jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm 





sábado, 15 de agosto de 2015

.: Seriados de terror: Cenas escabrosas são obrigatórias?

Cena de "American Horror Story: Freakshow", do episódio "Blood Bath"

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em agosto de 2015


Uma série de terror tem a obrigação de estampar cada detalhe das mortes de seus personagens ou deixar parte da ação subentendida? Refleti muito após ouvir uma discussão nervosa a respeito deste tema. Situação complicada, pois h
á quem queira usar a imaginação enquanto que outros aguardam desesperadamente para ver sangue falso espirrando para todos os lados da -e na- tela.

Certa vez, vidrada em "The Walking Dead", escutei do meu marido: "Não sei como você pode gostar de algo assim tão nojento!". Na hora eu ri. Depois, pensei e pensei. De fato, aquilo era asqueroso, mas... de alguma forma não me impactava. Talvez por serem "zumbis" ou por estar totalmente ciente de que aquilo tudo era apenas uma boa ficção.

Contudo, há outros seriados em que o sangue realmente jorra na "cara". A quarta temporada de "American Horror Story", que levou o subtítulo de "Freakshow" foi um tremendo banho de sangue. Literalmente! Há até um episódio batizado com este nome: "Blood Bath". Após banhar-se no sangue, o vilão Dandy Mort (Finn Wittrock) fez uma sequência impressionante de assassinatos. Bem, pelo menos era o último episódio da série que é uma antologia.

Focando no seriado que acompanho atualmente "Scream", peso a atuação fraca do elenco em geral, mas que consegue prender a atenção de quem já foi fisgado. Há quem julgue todos os episódios tão chochos, que ignoram a horrível -e até demorada- morte de Riley (Brianne Tju
). Assim, destacam apenas a cena final do sétimo episódio, que foi de fazer qualquer queixo cair. Até de quem dava nada por esta série.

Confesso que eu amo seriado deste gênero, logo não me importo se mostra sangue por todos os lados ou não. É tudo invenção mesmo! Agora é a sua vez. Você prefere qual estilo para um seriado de terror?  


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter: @maryellenfsm 




Cena do seriado juvenil "Scream", do sétimo episódio da primeira temporada


Próximas postagens → Página inicial
Tecnologia do Blogger.