Mostrando postagens com marcador AmericanHorrorStories. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador AmericanHorrorStories. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 26 de agosto de 2021

.: Em "Feral", "American Horror Stories" traz final surpreendente

Por: Mary Ellen Farias dos Santos 

Em agosto de 2021


No sexto episódio de "American Horror Stories", intitulado "Feral", transmitido no canal gringo FX on Hulu, um casal decide acampar em família no Parque Nacional Kern Canyon, levando o menininho deles: Jacob. Embora nada percebam no dia da chegada, durante a primeira noite, enquanto dormem, uma criatura os ronda. Contudo, é de dia que o garotinho simplesmente some.

Assim, no episódio roteirizado e dirigido por Manny Coto, Jay Gantz (Aaron Tveit ) e Addy (Tiffany Dupont), descobrem que a floresta esconde mistérios, principalmente para o filhinho delesConforme a trama é apresentada, sempre circundando o fato de o filho dos dois ter sumido naquele fatídico dia, o ritmo é dado 10 anos depois. Agora, Jay e Addy, separados, são guiados para dentro do lugar de más lembranças e aprendem que nem tudo o que é do passado deve ser revirado. 

Segundo o dicionário Oxford, feral é um "adjetivo de dois gêneros. 1. que evoca ideia de morte ou mortos; funéreo, fúnebre, lúgubre. 2. que fugiu da domesticidade e voltou à vida selvagem (diz-se de animal)". Eis que o episódio que parece apenas acompanhar um casal em busca do filho perdido em um acampamento, considera a definição dos dois termos e apresenta algo selvagem e também cercado da ideia da morte. Cody Fern participa de modo brilhante, mas está no episódio com a função de dar continuidade ao enredo.

Em meio a silêncios e imagens que perturbam, "Feral" lembra o filme "Canibais", enquanto que instiga as teorias escabrosas a respeito de comunidades de selvagens que habitam parques nacionais americanos. Eis que a cereja do bolo vem com o desfecho da trama, numa reviravolta completamente inesperada. 

Seriado: American Horror Stories
Temporada: 1
Episódio 6: "Feral"
Exibido em: 12 de agosto de 2021, EUA.
Elenco: Cody Fern, Aaron Tveit, Tiffany Dupont, Blake Shields, Colin Tandberg 


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter:@maryellenfsm

Abertura de "Feral"


domingo, 15 de agosto de 2021

.: "American Horror Stories" traz BA'AL ao vivo, a cores e ainda surpreende


Por: Mary Ellen Farias dos Santos 

Em agosto de 2021


"BA'AL" é o quinto episódio de "American Horror Stories", série de histórias macabras, derivada de "American Horror Story". Desta vez, a trama focada na maternidade é protagonizada pela atriz Billie Lourd, filha da atriz Carrie Fisher (a eterna princesa Leia de "Star Wars") e neta da atriz Debbie Reynolds (do clássico "Cantando na Chuva"). Assim, a atriz de 29 anos, volta a trabalhar com Ryan Murphy e Brad Falchuk, com quem esteve em "American Horror Story: 1984", por exemplo. Contudo, agora Billie é mãe de um menino desde 24 de setembro de 2020 -na vida real assim como nessa história ficcionalizada e totalmente assustadora.

Sob direção de Sanaa Hamri, Billie transforma-se em Liv, uma jovem que ambiciona ser mãe e se submete a diversos tratamentos com o marido, Matt (Ronen Rubestein, 9-1-1 : Lone Star). Sem expectativa de sucesso, na própria clínica de fertilidade, ela é incentivada a fazer uma espécie de mandiga com um totem, o qual deve ser colocado debaixo da cama do casal enquanto fazem sexo. 

Dá certo? Sim. Liv finalmente consegue ser mãe, enquanto que o marido cresce na carreira de ator, porém ela começa a sofrer com o bebê, tal qual 'depressão pós-parto', chegando a ponto de ver 'coisas' cercando seu filhinho. Determinada, ela aborda a atendente sorridente que lhe deu o totem e esbarra em magia negra.



E é exatamente aí que a história ganha formas no estilo AHS e surpreende, principalmente nos 15 minutos finais. Uma espécie de "Jogos Mortais" com tantas revelações e mudanças sobre o que, de fato, aconteceu para que Liv fosse mãe. A pose de marido devotado cai completamente por terra. Ok. Desde o início, toda a compreensão e parceria inquestionável de Matt coloca uma pulga atrás da orelha, mas ainda assim, o segredo de tudo é de fazer cair o queixo.

O intrigante em "BA'AL" é o fato de mostrar que o feitiço pode ser virado contra o feiticeiro, pois a mamãe Liv, em situação extrema, realiza o ritual de banimento oferecido pela recepcionista. Contudo, invoca o próprio demônio. No fim, em  "BA'ALa dúvida que fica é sobre quem é prisioneiro de quem?"

Seriado: American Horror Stories
Temporada: 1
Episódio 5: "
BA'AL"
Exibido em: 5 de agosto de 2021, EUA.
Elenco: 
Billie Lourd, Ronen Rubestein, Virginia Gardner, Vanessa Williams, Michael B. Silver, Kimberley Drummond, Chad James Buchanan, Jake Choi, Misha Gonz-Cirkl 


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter:@maryellenfsm

Trailer de "American Horror Stories: BA'AL"


Abertura de "American Horror Stories: BA'AL"


Trailer de "American Horror Stories"






terça-feira, 3 de agosto de 2021

.: "American Horror Stories" antecipa Natal com "The Naughty List"

Por: Mary Ellen Farias dos Santos 

Em agosto de 2021


"American Horror Stories" está no quarto episódio de histórias macabras, que são isoladas, o que é diferente da série originária "American Horror Story". Contudo, somando agora três histórias com a mais recente, "The Naughty List", pode-se dizer que a dupla Ryan Murphy e Brad Falchuk tem mais um seriado para a lista de produções que agradam o público -principalmente o juvenil. 

Em menos de 37 minutos, um quarteto de Youtubers com perfis típicos de se encontrar nas redes sociais, principalmente nas de vídeo, filma um suicídio, publica, perde inscritos e tenta limpar a barra fazendo um novo vídeo, fugindo do esfarrapado pedido de desculpas. Como? De zoeira total num shopping decorado para o Natal. Resultado: a grande reviravolta da trama é quando os garotões entram na lista do Papai Noel serial killer


Zinn (Nico Greetham, do filme "Prom"), Wyatt (Charles Melton, da série "Riverdale"), James (Dyllón Burnside, da série "Pose"), and Barry (Kevin McHale, "Glee"), mantenedores do canal Bro House, vivem juntos numa mansão produzindo vídeos de loucuras e festas. É assim que os fãs de "Glee", reencontram Kevin McHale, intérprete de Artie Abrams. Contudo, a trama natalina não apresenta números musicais e o ator está fora da cadeira de rodas. Em "AHStoreis", é Barry, empunha a filmadora e prepara a edição dos vídeos, pois ele é um integrante da "Bro House" -do tipo que fica mais atrás das câmeras, bem nerd. 

Em busca de novidades para agradar o público que acompanha o vidão de influencer deles, por acaso, testemunham um homem se matar e sem cogitar reverter a situação -até com uma palavra que conforto que fosse-, gravam a cena que acontece cinco dias antes do Natal. O registro é postado e no dia seguinte tem uma impactante queda de assinantes no canal. 


Desesperados, pois tudo o que sabem fazer na vida é causar enquanto são filmados para vídeos no YouTube, tentam reconquistar o público e bolam diversos planos. Assim, decidem ir ao shopping, alopram elfos e como cereja do bolo, Zinn anuncia aos pequenos que o Papai Noel não é real e faz uma dança diante do Papai Noel. Eis o erro do jovem e seus amigos. É nesse gatilho que é dado o pontapé para que se inicie pura carnificina.

A história é boa? Muito! Ao se aproximar da atual realidade juvenil, há a nítida crítica ao fato de jovens apenas buscarem exposição na internet como meta de vida. Vale destacar a cena, antes do fim, quando Barry luta para sobreviver enquanto presencia um marco. Na verdade, "The Naughty List" é um episódio não somente para se chocar, mas também para realizar a autocrítica, refletir. Imperdível!

Seriado: American Horror Stories
Temporada: 1
Episódio 4: "The Naughty List"
Exibido em: 29 de julho de 2021, EUA.
Elenco: Kevin McHale, Nico Greetham, Dyllón Burnside, Charles Melton, Taneka Johnson, Danny Trejo 


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter:@maryellenfsm

Abertura de "The Naughty List"


Abertura de "American Horror Stories"







domingo, 1 de agosto de 2021

.: "American Horror Stories" tem "Drive In" apocalíptico lotado de esfomeados


Por: Mary Ellen Farias dos Santos 

Em agosto de 2021


"American Horror Stories" estreou com uma história de amor ambientada na amada Murder House. Contudo, a homenagem em episódio duplo é bem mais branda, pois é a seguinte nova história de AHStories em que o horror e a euforia do sexo juvenil explodem na tela. Em "Drive In", Chad (Rhenzy Feliz) e Kelley (Madison Bailey) são namorados e ele, como todo jovenzinho está afoito para deixar de ser virgem, enquanto que ela ainda não está à vontade com a ideia.

Os amigos que fiscalizam e cobram a concretização do ato sexual, sugerem que Chad leve a namorada para assistir o filme "proibidão" "Rabbit Rabbit". Qual é a lenda em torno da película? Não é algo similar ao clássico "O Chamado" e nenhuma menina irá sair do poço para matar alguém após sete dias. 

Muito pelo contrário, é ainda mais assustador. Assim que a plateia é exposta a tantas imagens fortes, o que faz parte de uma experiência, começam a agir iguais a zumbis e até devoram umas as outras. Quem é o criador de tal proeza? O cineasta Larry Bitterman (John Carroll Lynch, quem deu vida ao palhaço Twisty de  "American Horror Story: Freak Show" e  "American Horror Story: Cult").

Como adolescente tem a certeza da imortalidade e ignora o que não tem, tecnicamente sentido ao seu interesse, nenhum jovem dá bola para a história que estava esquecida. Considerando que o medo de Kelley, durante a sessão no drive-in será o ingrediente necessário para que Chad consiga fazer sexo com a moça, todos marcam presença no drive in da cidade.


Eis que na fila para a entrada, antes da exibição, um aviso aos berros é dado por uma sobrevivente de uma exibição nos anos 90: Rabid Ruth. E quem é a intérprete dessa personagem? Naomi Grossman, quem interpretou a inesquecível Pepper em "American Horror Story: Asylum" e "American Horror Story: Freak Show". Ela não muda a ideia de ninguém e permanece no alambrado, com tempo suficiente de reforçar o perigo que o filme representa para Chad e Kelley.

E todo aquele blá blá blá sobre a reação gerada do filme no público é confirmada e é aí que "Drive In" vira mais do que um episódio de "American Horror Stories". Embora aconteça nos tempos atuais e tenha toda a tecnologia moderna, há uma pegada vintage na produção, tal qual uma homenagem aos clássicos filmes de terror. Aliás, tem até um toque de filme de ação quando o casalzinho resolve tudo com as próprias mãos, ou seja, pune quem está errado na história. Com direito a explosão!



Num misto de casal justiceiro, os jovens resolvem o problema enquanto a zumbizada enlouquece. "Drive In" é mais do que um episódio isolado de AHStories com uma história de arrepiar, mas também um alerta crítico a respeito do consumo de produções digitalizadas -o que aconteceu muito em tempos de pandemia. Caso não curta sangue jorrando a torto e a direita, evite. Aos fãs de terror pesado, o episódio é extremamente empolgante!

Seriado: American Horror Stories
Temporada: 1
Episódio 3: "Drive In"
Exibido em: 22 de julho de 2021, EUA.
Elenco: Rhenzy Feliz, Madison Bailey, Ben J. Pierce, Naomi Grossman, Leonardo Cecchi, Kyle Red Silverstein, Amy Grabow, Adrienne Barbeau, John Carroll Lynch 



* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter:@maryellenfsm


.: "American Horror Stories" antecipa Natal com "The Naughty List"

Abertura de "Drive In"





sábado, 31 de julho de 2021

.: "American Horror Stories": estreia com história de amor na Murder House


Por: Mary Ellen Farias dos Santos 

Em julho de 2021


O episódio de estreia do spin-off de "American Horror Story", a nova criação de Ryan Murphy e Brad Falchuk, batizada de "American Horror Stories", levou o público para a "Murder House". Local muito conhecido pelos fãs da série originária, a mansão assombrada, protagonista da primeira temporada de AHS, é mais uma vez cenário de uma história apresentada por completo em 92 minutos. Para tanto, "Rubber(wo)Man" é um  episódio duplo, com abertura própria. 

Nitidamente uma homenagem a série que completa 10 anos em 2021, a nova franquia reapresenta a essência de AHS. Além da mansão e as "criaturas" que ali habitam, até bolinha vermelha que rola pelo chão convidando para uma visita ao porão reaparece. Outra figurinha conhecida em "American Horror Story" que retorna é Matt Bomer.

A história de "AHS: Murder House" se repete, porém com algumas adaptações aos novos personagens. Inicialmente, vertendo sexo e jorrando sangue. Contudo, a trama que trouxe tantos elementos conhecidos da série originária, não passa de uma história de amor juvenil nos tempos atuais. 




Sabendo da morte de famílias inteiras ali, os pais de Scarlett (Sierra McCormick), Michael (Matt Bomer) e Troy (Gavin Creel) mudam-se para o lugar assombrado com o objetivo de transformar a mansão em um hotel e fazer uma grana com isso. Assim vemos em cena a filha de Michael Jackson, Paris Jackson e a de Cindy Crawford, Kaia Gerber.

Como toda adolescente, Scarlett não está nada feliz com a mudança. Seja por estar longe das amizades que mantém, assim como ter de morar em num lugar tão "famoso". Contudo, a jovem ouve de Michael (Matt Bomer) que "fantasmas não existem, maldições não existem" enquanto que o outro pai, Troy, complementa que "as pessoas fazem coisas horríveis com os outros". 


No entanto, é a presença de outro velho conhecido da Murder House, o Rubber Man, quem faz a trama funcionar, atiçando os fetiches sexuais da filha que ainda não se assumiu gay na nova escola. Entre malhos, reforma na mansão, DRs, papos abertos sobre sexo super selvagem e traições é empolgante ter uma nova história contada na primeira temporada da série antológica. 

Seriado: American Horror Stories
Temporada: 1
Episódio 1: "Rubber(wo)Man"
Episódio 2: "Rubber(wo)Man: Part Two"
Exibido em: 15 de julho de 2021, EUA.
Elenco: Matt Bomer, Gavin Creel, Sierra McCormick, Paris Jackson, Belissa Escobedo, Merrin Dungey, Selena Sloan, Ashley Martin Carter, Valerie Loo 


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter:@maryellenfsm


.: "American Horror Stories" tem "Drive In" apocalíptico lotado de esfomeados

Abertura de "Rubber(wo)Man" e "Rubber(wo)Man: Part Two"










Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.